Category Archives: Literatura infanto-juvenil

LIVROS INFANTIS DE LÁZARO RAMOS

LIVROS INFANTIS DE LÁZARO RAMOS - CAPA

Lázaro Ramos é um ator que assumiu notoriedade nacional encenando protagonistas em diversos filmes do cinema brasileiro. Não demorou muito para que assumisse papéis principais em novelas no horário nobre da TV. Com o tempo, iniciou o programa Espelho, onde apresenta e entrevista pessoas que se destacam na sociedade.  Mas o que poucos sabem, é que esse baiano de sorriso sincero e acolhedor, iniciou sua carreira no Bando de Teatro do Olodum, Cia que leva em seus espetáculos humor, ironia e situações vivenciadas pela população negra de forma séria. Então, o Lázaro da ribalta acostumamos a ver e simpatizar cada vez mais. E ainda há espaço para ampliar esse bom sentimento, pois a investida na literatura, principalmente a infantil, nos mostra uma pessoa sensível e cada vez mais comprometido. Conheça os  livros infantis de Lázaro Ramos:

1) A VELHA SENTADA – livros infantis de Lázaro Ramos

LIVROS INFANTIS DE LÁZARO RAMOS - VELHA SENTADA

A estreia de Lázaro Ramos foi com esse livro intantil muito simpático: “A Velha Sentada”. Nele, conhecemos a história de uma menina, chamada Edith  que tem 9 anos de idade. Ela passava mais tempo do que devia na frente das telas do computador e da televisão. Evitava ao máximo contato com qualquer pessoa. Até com sua mãe, se pudesse se escondia para não ter que mirar seus olhos redondos, como já foi dito, preferia as formas retangulares dos aparelhos eletrônicos.

Foi uma vizinha fofoqueira, fazendo um comentário malicioso sobre a menina que conseguiu despertá-la sem querer, para que tomasse a atitude de procurar a “Velha Sentada” que estaria em sua cabeça. Mas antes de iniciar a busca, esperou cerca de um mês e meio.

Quando a menina decidiu dar um basta naquela situação de apatia e desânimo, surge na história um narrador que se apresenta como: uma “personalidade fantástica, sensacional, incrível e modesta”. E que chega sempre que falta criatividade e ânimo às pessoas, ajudando-as a encontrar o que estão procurando. Essa criatura que narra a história, possui diversos nomes. Todas as vezes que é solicitado, recebe um nome de quem a chama. Dessa vez, com Edith passou a se chamar Telhado. Ficou um pouco contrariado, mas aceitou o nome e foi com ela até o lugar onde pudessem encontrar a tal Velha.

E começaram a vasculhar pelo cérebro de Edith, e ele não estava para muitos amigos. Apesar de alguns esforços, encontraram a velha ali mesmo, estava lá sentadinha num canto. Para surpresa geral, ela tinha uma veia poética e muito brincalhona.  Acabou se comprometendo a ajudar. E Edith recordou que certa vez na escola, alguns colega fizeram gozações sobre a forma como ela era, como se fosse um defeito ser de um jeito e não de outro, isso foi um dos motivos que a levaram a assumir aquele jeito apático. Ainda com auxílio da Velha, fez várias reflexões sobre sua identidade, atitudes, ideias e ideais.

Com isso, Edith toma uma decisão em sua vida. Dali em diante iria utilizar a internet e assistir a televisão com equilíbrio. Logo, passa a se relacionar consigo e com os outros de maneira diferente e percebe outro mundo a sua volta.

Indicamos esse livro para crianças já alfabetizadas e da idade de Edith, 9 anos em diante. Para os educadores, seu uso pode ser voltado para abordagem da apatia, bullying, identidade, uso excessivo da internet, eletrônicos e seus derivados.

Compre aqui:

InaLivros

 

2) CADERNOS DE RIMAS DO JOÃO – livros infantis de Lázaro Ramos

LIVROS INFANTIS DE LÁZARO RAMOS - CADERNO DE RIMAS DO JOÃO

Nesse livro, o texto é todo ritmado, segue em forma de poesia. Adequado a linguagem infantil, com ilustrações ricas em criatividade e quem deu vida foi o ilustrador Maurício Negro com seu traço inconfundível.

Ideal para crianças alfabetizadas e com autonomia para ler. “Cadernos de Rima do João“, mais um dos livros infantis de Lázaro Ramos, irá ampliar a familiaridade com a palavra escrita e criar o hábito da leitura.

Para as crianças que estão em processo de alfabetização, é fundamental que os responsáveis leiam fazendo menção as ilustrações que dialogam com todas as poesias de cada página, educadores também podem utilizar esse recurso.

Os temas tratados são amplos, seguem diretamente ligados ao imaginário e as vivências das crianças, de forma que a curiosidade é sempre aguçada em todas as páginas. Segue uma das poesias para adoçar a boca:

PROFISSÃO

Todo mundo me pergunta

o que vou ser quando crescer.

Que insistência, coisa doida,

nem sei o que eu vou comer!

Estou pensando, escolhendo,

eu gosto de responder.

Um médico, piscineiro

ou cantor de MPB.

Não sei se imito o papai,

que é um grande professor,

ou a minha prima Célia,

que conserta até motor.

 

Compre aqui:

Inalivros

Veja Também:

InaLivros listas – 7 livros infantis com heroínas negras

LISTA.HEROÍNAS.FB

Nossas heroínas são mulheres do passado e do presente. São nossas ancestrais e nossas filhas.  São reais e imaginárias. Nessa lista, destacamos 7 livros voltados ao público infantojuvenil com heroínas negras para inspirar  e encantar crianças e adultos.

1- Zacimba Gaba  – a princesa guerreira

zacimba gaba - heroinas negras Nessa história, Zacimba Gaba, uma princesa africana que veio escravizada pro Brasil, ajuda seus amigos a fugirem do cativeiro e alcançar a liberdade.

 

Ficha Técnica

Autora: Noélia Miranda

Ilustrador: Gió

Onde encontrar: InaLivros


 

2- As Gueledés – a festa das máscaras

as gueledésUm livro sobre o poder de luta da mulher africana narrado através das histórias de grandes mães africanas. Heroínas negras representadas nas máscaras africanas e que podemos notar suas influências em nosso dia-a-dia.

Ficha Técnica

Autor: Raul Lody

Ilustrador:Raul Lody

Editora: Pallas

Onde encontrar: Inalivros


 

3- Martin e Rosa – Martin Luther King e Rosa Parks unidos pela igualdade

 arte_MartinERosa_f.inddEsse livro conta a história de Martin Luther King e Rosa Parks na luta pelos direitos civis e pela igualdade entre as pessoas no contexto norte-americano. Ele narra a  história de Rosa Parks, uma heroína real que ousou desafiar a segregação que os negros sofreram no sul dos Estados Unidos em meados dos anos 50.

Ficha Técnica

Autor: Raphaële Frier

Tradutor: André Telles

Ilustrador: Zaü

Editora: Zahar

Onde encontrar: InaLivros


4- Cleópatra – a rainha dos reis

cleopatra - heroinas negrasQuase toda criança passa por uma fase de encantamento com o Egito Antigo. Cleópatra  é uma heroína negra que sempre exerce esse fascínio. Nesse livro, é possível ter uma breve visão sobre o Egito de Cleópatra e sua história como grande estadista.

Ficha Técnica

Autora: Fiona MacDonald

Ilustrador: Chris Molan

Tradutor: Augusto Pacheco Calil

Editora: Companhia das Letras

Onde encontrar: InaLivros


 5- Mãe Dinha

mãe dinhaEsse livrinho conta a história de uma mulher que, com muito amor, cria seus filhos e netos. Uma poética homenagem aos saberes dos nossos mais velhos.

Ficha Técnica

Autora: Maria do Carmo Galdino

Ilustrador: Rubem Filho

Editora: Mazza Edições

Onde encontrar: InaLivros


6- Betina

 BETINABetina é uma linda história sobre o amor entre uma neta e sua avó, tendo como foco o nosso cabelo e os saberes tradicionais. Nos trazendo uma história de heroínas negras do cotidiano, essa livro é  um abraço de pura autoestima para meninas e mulheres negras.

Ficha Técnica

Autora: Nilma Lino Gomes

Ilustradora: Denise Nascimento

Editora: Mazza Edições


7- A Pérola mais negra

a pérola mais negra - heorinas negrasEste livro narra a bela história de uma mulher quilombola que venceu todos os preconceitos e conseguiu se tornar prefeita de sua cidade e melhorar as condições de vida do seu povo. Uma história que ressalta a garra  e a coragem dessa heroína negra na busca pelos seus ideias.

Ficha Técnica

Autor: Oscar Henrique Cardoso

Editora: Cidadela

Onde encontrar: InaLivros.


Todos esses livros vocês encontram na banca da InaLivros. Confira a nossa agenda e saiba onde nos encontrar. Ou em nossa loja virtual.

Veja Também:

InaLivros listas – 10 Livros de  Autoras Negras

inalivroslistas1-autorasnegras

Esse mês, o Dicas de Livros traz uma lista de livros publicados por autoras negras.

1- Mulher Mat(r)iz de Miriam Alves

mulhermatriz

É uma coletânea de textos publicados ao longo de 23 anos de vida literária. São contos que falam sobre o universo da mulher negra, focando em suas várias possibilidades de vivências e afetividades.

mirianalves

Sobre a autora: Miriam Alves é escritora e poeta com uma longa trajetória literária. Fez parte da Quilombohoje, pelo qual publicou diversos textos em prosa e poesias. Participa freqüentemente de debates e palestras em universidades nacionais e estrangeiras com temas vinculados às questões da afro descendência no campo literário com ênfase especial a afro literatura feminina.

Saiba mais: facebook |site


2- Cartas para a minha mãe de Teresa Cárdenas

cartasparaminhamae

Um livro pequeno e arrebatador. Teresa Cárdenas conta a história de uma menina que escreve cartas para sua mãe morta. Um romance emocionante sobre perdas irreparáveis e sobre o poder restaurador do amor e do autorrespeito. Uma narrativa que nos mostra um pouco da vida de mulheres negras em Cuba.

Sobre a autora: Teresa Cárdenas é uma premiada autora cubana, destaque da nova geraçteresacardenasão de autores da ilha. Recebeu o prêmio Casa das Américas, o prêmio David e o prêmio nacional cubano da Crítica Literária. Além de escritora, é uma bailarina renomada e contadora de histórias.

Saiba mais:


3- Palmas e vaias de Sonia Rosa

palmasevaias

Uma delicada narrativa sobre as transformações da adolescência e sobre como o amor, o carinho e a atenção da mãe pode ser uma ferramenta para ajudar na superação das dificuldades cotidianas.

soniarosa

Sobre a autora: Sonia Rosa é uma  escritora que se destaca principalmente pelos livros infanto-juvenis. Premiada no Brasil e no exterior, Sonia tem vários livros infantis, sempre valorizando a cultura e estética negra e a diversidade. Além de escritora, é contadora de histórias, pedagoga e professora da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro.

Saiba mais: facebook | site 


4- Só as mulheres sangram de Lia Vieira

sóasmulheressangram

Este livro de contos procura revelar diversos aspectos do cotidiano dos negros, em especial, das mulheres negras. O livro é uma verdadeira “celebração à mulher que doí a dor de ser”, como descreve a autora.liavieira

Sobre a autora: Lia Vieira é escritora e doutora em educação, com uma longa trajetória literária e diversas obras publicadas. Possui vários textos publicados, tanto em livros individuais, como em coletâneas como a Cadernos Negros.


5- A garota que queria mudar o mundo de Cinthya Rachel

agarotamudaromundo

Neste livro, Cinthya Rachel conta a história de uma menina negra que quer um mundo melhor e tenta descobrir uma forma de mudar o mundo. Numa disputa de uma gincana no colégio ela encontra um caminho para entender as questões que a afligem.

Sobre a autora: Cinthya Rachel é atriz, famosa pela personagem Biba do Castelo Ratimbum ( TV Cultucynthiara), também é repórter e blogueira, além de escritora.

Saiba mais: facebook | site


6- A união faz a força – expressões do mito familiar em famílias negras de Reimy Solange Chagas

a união faz a força

Este livro, resultado da pesquisa de mestrado em psicologia da autora, é um estudo profundo sobre os aspectos psicológicos de famílias negras na contemporaneidade. Ele analisa como o mito familiar, sob a forma do segredo de família, está imbricado em questões sociopolíticas que muitas vezes desaguam em silenciamentos que são transmitidos psíquica e geracionalmente.

Sobre a autora: Reimy é psicóloga clínica e social, especialista, mestra e doutora em Psicologia Social pela PUC-SP.

Saiba mais:  lattes


7- A candidata de Vera Duarte

a candidata

A Candidata é uma obra que remonta à história da libertação do povo cabo-verdiano com base numa perspectiva feminina.

Sobre a autora: Vera Duarte é autora e jurista caboverdiana. Ativista dos direitos da mulher, umaveraduarte das mais proeminentes vozes de Cabo Verde.

Saiba mais: wiki 


8 – O Mundo Black Power de Tayo de Kiusam de Oliveira

mundobpdetawo

Essa é a história de uma menininha de 6 anos que gosta de brincar, adora animais e se orgulha da sua negritude, principalmente de seu black power. Ela enfeita  seu cabelo dos mais variados e criativos jeitos: com cordões, estrelas, laços e às vezes livre e vasto como o universo.

Sobre a autora: Kiusam de Oliveira é uma ativista feminista e do movimento negro. É uma artikiusamdeoliveirasta multimídia: escritora, atriz, contadora de histórias, bailarina, coreógrafa, professora de danças afro-brasileiras. Pedagoga, mestra em Psicologia e doutora em Educação pela USP. E também é Orientadora Espiritual (Iyalorixá) através do jogo de búzios e numerologia africana.

Saiba mais: facebook | site | lattes


9- A bailarina da bolha de sabão de Maria Gal

abailarina

Maria é uma menina que sonha em ser bailarina. Mas algumas pessoas dizem que ela não se parece com uma bailarina por isso não pode ser uma. Mesmo diante do preconceito, Maria tenta encontrar meios de mudar a si própria para realizar o seu sonho até que ela descobre que não é ela que precisa mudar, e sim as pessoas que a discriminam.mariagal

Sobre a autora: Baiana de Salvador, Maria Gal é, além de escritora, atriz e bailarina.

Saiba mais: site


10- Olhos d’água de Conceição Evaristo

olhosdagua

Nesse livro, Conceição Evaristo aborda com muita delicadeza e profundidade questões que envolvem  mulheres. è um livro que conta histórias de mães, muitas mães. E também filhas, avós, amantes, homens e mulheres. Sempre com um olhar atento para   seus vínculos e dilemas sociais, sexuais, existenciais, numa pluralidade e vulnerabilidade que constituem a humana condição.

Sobre a autora: Conceição Evaristo é mestra em Literatura Brasileira pela PUC-Rio, e doutora em conceição evaristoLiteratura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Professora, pesquisadora e referência em literatura negra brasileira. Seus livros já foram traduzidos para diversas línguas.

Saiba mais: lattes | facebook

Todos esse livros vocês encontram na InaLivros.

Veja Também:

Akin Kundelea

IKA-01(1)

Akin Kundelea por Rodrigo Candido.

Meu nome é Akin Kuendelea. Mas pode me chamar de Akin Delea. Meu nome significa o “Guerreiro Persistente”. E é isso mesmo. Vou explicar: Eu já nasci três vezes. Não acredita? Então, preste atenção.

Na primeira vez que cheguei aqui, dei de cara com um moço que não me deixou cair numa piscina que tava com a água muito suja (podem ler privada). Ainda bem! Ele me pegou e vi uma moça que conversava comigo quando ainda estava dentro da barriga. Mas acho que eu ainda num tava muito preparado. Alguma coisa estranha aconteceu e eu tive que voltar para onde estava antes de chegar na barriga dela.

Na segunda, eu tava sentindo que ia sair numa boa, mas saí mais uma vez antes da hora. Dei de cara com aquela moça de novo e cheguei a conclusão que ela era a mamãe. Quem estava lá era uma senhora que devia ser a mãe da mamãe, minha avó. Que vontade de brincar com ela! O moço que eu vi da outra vez e que devia ser o papai, não estava. Mas eu saí muito novinho de novo e tive que voltar ‘praquele’ lugar chato mais uma vez.

Agora, num tem prá ninguém! Já esperei muito e tive que dar a vez para umas outras pessoinhas virem no meu lugar. Resolvi mudar a estratégia e ao invés de sair da barriga da mamãe, segui uns conselhos que me deram.

Foi assim:  um moço conhecido do papai, tava fazendo uns desenhos pra ele. Ele tava meio sem inspiração, meio entediado e de repente, sem conseguir fazer com que as ideias evoluíssem, começou a rabiscar umas bolinhas numa folha de papel. E ele ficava falando vem Akin, vem Akin. Eu tava adormecido, mas ao me evocar, percebi que ainda dava pra tentar mais uma vez. Abri os olhos, vi a claridade que passava pelos buraquinho que fazia no papel, escolhi uma qualquer e não conversei. Me espreguicei e pulei.

Dei de cara com um moço que não era o papai. Ele ficou me olhando, meio surpreso, coçou os olhos, ficou ali me espreitando sem acreditar no que via. Não conseguia compreender que eu estava ali estático naquela folha, ligou para alguém, contou o que havia acontecido e eu ali parado, olhando pra ele, sem movimento qualquer. Quando começou a me descrever para a pessoa do outro lado, que falou alguma coisa que o fez perder parte do espanto com a obra recém forjada. Aí, ele foi me pintando com um pincel, foi me dando algumas formas, fez cosquinhas e conforme eu ia me tornando o que vocês estão vendo, foi relaxando. Até que me prensou numa máquina que lançou uma luzinha na minha cara e eu fui parar dentro de um computador, na tela, ele fez alguma mágica que apertou uma tecla e prum…

Passei por num monte de fios e fui parar numa tela que me fez dar de cara com aquele moço que eu tinha visto da primeira vez, quando vim pra cá. Num dava pra me mexer, mas eu via tudo. Olha como ele tá diferente! Num tá barbudo e os dreads tão bem maiores! E olha aquelas duas pequenininhas ali no chão brincando. Quem são elas? Ah, devem ser as que vieram depois de mim. Ah, no sofá tá a mamãe, eu lembro dela. Olha como ela tá bonitona!

Essa foi a história de como cheguei a esse mundo. Agora, tô sentindo que eu vim pra ficar. Tenho dois pais, uma mãe e duas irmãzinhas. E a minha função aqui, não sei bem ao certo, mas eu acho que vai ser a de te guiar nas coisas que a mamãe e o papai leem pra mim antes de mimi. Me aguardem.

 

 

Veja Também: