Projeto 100 meninas negras

A InaLivros e o blog A mãe preta iniciaram em janeiro o projeto 100 meninas negras. O objetivo é listar 100 livros infantis com meninas negras em posição de destaque, valorizando o protagonismo feminino negro na literatura infantil e dando visibilidade a essas obras.

É frequente em nossa banca itinerante observarmos reações de surpresa  ao verem a variedade de títulos de literatura infantojuvenil com protagonismo negro que disponibilizamos. Muimagem 2 - 100MNitos títulos, desconhecidos pelo grande público, são sucessos de vendas assim que descrevemos a história para os leitores-clientes.

Paralelo a isso, recebemos frequentes mensagens de pedidos de indicações de livros infantojuvenis para falar com crianças negras diferentes questões, em geral ligadas à elevação da autoestima e a autoaceitação.  E sempre respondemos indicando um livro específico ou elaborando pequenas listas de dicas.

O projeto 100 meninas negras deriva dessas ações que já realizamos pontualmente de indicação de obras literárias com protagonismo negro. A partir da iniciativa do projeto, estamos catalogando diferentes iniciativas de valorizar o protagonismo feminino negro na literatura infantil e compartilhando essa informação para que ela alcance ainda mais pessoas.

imagem 1 - 100MNAtualmente, o projeto já foi notícia em diferentes mídias. Participamos do programa Ciência &Letras do Canal Saúde da Fiocruz, que foi especialmente dedicado ao 100 meninas negras.  E o programa pode ser visto aqui: Ciência & Letras.

Além disso, fomos assunto em programas de rádio pelo país, e se vocês quiserem ouvir, podem acessar a reportagem da rádio UFMG Educativa  e da rádio ECB Nacional da Amazônia.

Nos portais, saímos no CEERT, no Geledés, no Catraquinha e muitos outros que replicaram as entrevistas concedidas ao jornal O tempo, ao portal Aprendiz e à rede EBC.  O portal Avosidade e o site Homo Literatus também fizeram matérias interessantes citando o nosso projeto. E algumas matérias foram traduzidas para o inglês e publicadas em sites como Black Women of Brazil e RYSE.

E nesse processo de alcançar cada vez mais espaços, nos deparamos com iniciativas parecidas, com a da menina Marley Dias, dos EUA, que está recolhendo 1000 livros infantis com meninas negras para doar para uma escola na Jamaica, e hoje já conta com um acervo de 4 mil obras! Vemos que esse é um movimento de busca por representatividade e que está acontecendo em diversas partes do mundo. E é muito gratificante estarmos inseridos nisso.

Imagem 3 - 100MN 100 meninas negras

O mais interessante é a repercussão é a lista está alcançando entre educadores e pais de crianças negras. Estamos recebendo muitas mensagens de incentivo e de sugestões de títulos. Além disso, muitas editoras estão entrando em contato para colaborar com o projeto, enviando livros para o acervo que será levado para escolas, parques e centro culturais para atividades de mediação de leitura.

O projeto está crescendo, e estamos muito felizes em poder contribuir para divulgação e formação de educadores para a diversidade. A InaLivros está à disposição para apresentar esse acervo em escolas e espaços de circulação de crianças e educadores, seja através de palestras ou de oficinas de mediação de leitura e desenvolvimento de atividades educativas a partir desse acervo. Questões sobre autoestima, representatividade, diversidade, africanidades, pluralidade cultural e muito mais podem trabalhadas a partir desses material. Para saber mais, entre em contato conosco pelo e-mail contato@inalivros.com.br.

E para dicas e contribuições com doação de livros para o acervo do projeto, entre em contato diretamente com a Lu no email lubento@amaepreta.com.br.

A maioria dos livros listados no projeto consta do catálogo da InaLivros. Para adquirir algum desses títulos, acesse a nossa loja virtual: InaLivros

Veja Também:

Compartilhe

mm

About the author

Léo O'Bento é educador, produtor cultural e ultimamente tem a estranha mania de transformar sonhos em realidades.