Tag Archives: representatividade

45 livros de autoras e autores negros lançados em 2016 (+ 10 Bônus)

45 livros de autoras e autores negros

O ano de 2016 vai deixar saudades para alguns, outros tentarão esquecê-lo, mas nós da InaLivros precisamos registrar as maravilhas que ele trouxe. Com isso, elencamos uma série de títulos que nasceram durante a sua passagem. Não é de hoje que a produção das autoras negras e negros brasileiros vem crescendo. Fique com o levantamento produzido  pela InaLivros para que você tome conhecimento das novidades e relembre os títulos lançados ou reeditados ao longo de 2016. Tem literatura para todos os gostos.  Agora é com você!

 

JANEIRO

 

1. O Sabá do Sertão – feiticeiras, demônios e jesuítas no Piauí Colonial (1750 – 1758)

saba-do-sertao-carolina-rocha

 

Autora: Carolina Rocha

Gênero: História

Onde encontrar: Paco Editorial

 

 

 

 

2. Tudo Eu! – confissões de uma mãe sincera

tudo-eu-elisama

 

Autora: Elisama Santos

Gênero: Maternidade, Mulheres e Família

Onde encontrar: Blog Tudo Eu

 

 

 

3.  Des in teiro

desinteiro-guell

 

Autor: Guellwaar Adún

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

 

4. Xirê – a brincadeira lírica

xire-du-oliveira

 

Autor: dú oliveira

Gênero: Poesia

 

 

 

 

 

 

 

5. Em reticiências

em-reticencias-thata

 

Autora: Thayaneddy Alves

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 


 

FEVEREIRO

 

6. Bucala – a pequena princesa do quilombo Cabula

bucala-davi-nunes

 

Autor: Davi Nunes

Gênero: Infantil

Onde encontrar: InaLivros

 

 


 

MARÇO

7. Atlântico Dor – poemas 1979-2014

atlantica-dor-abelardo

 

Autor: Abelardo Rodrigues

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

8. Chica da Silva – romance de uma vida

chica-da-silva-joyce

 

Autora: Joyce Ribeiro

Gênero: Romance

 

 

 

 

 

 9. Negra nua crua

nua-crua-mel-duarte

 

 

Autora: Mel Duarte

Gênero: Poesia

 

 

 

 

 

 10. Casa de Portugal

casa-de-portugal-sergio

 

Autor: Sérgio Ballouk

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 11. Sopapo Poético

sopapo-poetico

 

Autoria: Produção Coletiva (vários autores)

Gênero: Poesia

 

 

 

 

 

12. Quilombololando

quilombolando-heloisa

 

Autora: Heloísa Pires Lima

Gênero: Infantil

 

 

 

 


 

ABRIL

 13. Terça Afro – Território de Afetos

territorios-afeto-terca-afro

Autoria: Produção Coletiva (vários autores)

Organização: Whellder Guelewar e Ana Carolina de Jesus

Gênero: Ensaios

Onde encontrar: InaLivros

 

* O livro acompanha um DVD.

 

 


 

MAIO

 14. Carro de Êxito

carro-exito-oswaldo

 

Autor: Oswaldo de Camargo

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

*Reedição do livro lançado originalmente em 1972.

 

 

15. Guardei no armário – a experiência de um jovem homossexual, negro e ex-evangélico na sétima maior cidade do mundo

guardei-no-armario-sidnei

 

Autor: Samuel Gomes

Gênero: Romance

Onde Encontrar: InaLivros

 

 

 

 

16. Mundo Cor-de-rosa

mundo-cor-rosa-roberta-martins

 

Autora: Roberta Martins

Gênero: Infantil

 

 

 

 


 

JUNHO

 

17. Mãos de Godê

maos-de-gode-binho

 

Autor: Binho Cultura

Gênero: Infantil

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 18. Sobre-Viventes!

sobre-viventes-cidinha

 

Autora: Cidinha da Silva

Gênero: Crônica

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

19. Histórias de leves enganos e parecenças

historias-leves-enganos-conceicao

 

Autora: Conceição Evaristo

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

 20. Meu pai vai me buscar na escola

meu-pai-vai-me-juniao

 

Autor: Junião

Gênero: Infantil

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 21. Lino Guedes – seu tempo e seu perfil

lino-guedes-oswaldo

 

Autor: Oswaldo de Camargo

Gênero: Ensaio

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

22. A(r)mada Negra – Poemas

armada-negra-sidney

 

Autor: Sidney de Paula Oliveira

Gênero: Poesia

Onde encontrar: Quilombhoje

 

 

 

 


 

JULHO

 23. Carolina

carolina-sirlene

 

Autores: Sirlene Barbosa e João Pinheiro

Gênero: História em Quadrinhos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 24. Muzimba – na humildade sem maldade

muzimba

 

Autor: Akins Kintê

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

* Capa da segunda edição lançada em dezembro/2016 com adição de alguns poemas.

** Acompanha CD.

 

 25. Terra de Gente

terra-de-gente-ras-sidmas

 

Autor: Rás Sidmar

Gênero: Contos

 

 

 

 


 

AGOSTO

 26. Rapistórias – crônicas da cultura de rua

rapistorias-edson-sousa

 

Autor: Edson de Souza

Gênero: Crônicas

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 27.Encruzilhada

encruzilhaa-marcelo

 

Autor: Marcelo d’Salete

Gênero: História em Quadrinhos

Onde encontrar: InaLivros

 

*Reedição

 

 


 

SETEMBRO

 28.Água Negra e Outras Águas

agua-negra-e-outras-historias

 

Autora: Lívia Natália

Gênero: Poesia

 

 

 

 

 


 

OUTUBRO

 29. Contos Escolhidos

contos-escolhidos-cuti

 

Autor: Cuti

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 30. Letra e tinta – 10 contos vencedores do Prêmio Malê de Literatura

letra-tinta

 

Autoria: Produção Coletiva (vários autores)

Gênero: Contos

Onde encontrar: Malê

 

 

 

31. Mulheres Incríveis

mulheres-incriveis-elaine

 

Autora: Elaine Marcelina

Gênero: Contos, Poesias e Depoimentos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

* Reedição revista e reorganizada.

 

 

32. Primavera – tetralogia das estações

primavera-naiara

 

Autora: Naiara Paula

Gênero: Romance

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 


 

NOVEMBRO

 33. Canções de Amor e Dengo

cancoes-amor-dengo-cidinha

 

Autora: Cidinha da Silva

Gênero: Poeaia

 

 

 

 

 34. O tapete voador

 

Autora: Cristiane Sobral

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 35. Esboços de um tempo presente

esboc%cc%a7odeumtempopresente-rosane

 

Autora: Rosane Borges

Gênero: Ensaios

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

 36. De lágrimas, revides e futuros

de-lagrimas-revides-e-wagner

 

Autor: Vagner Souza

Gênero: Poesia

Onde encontrar: Wagner Souza

 

 

 

 

 37. Reza de Mãe

reza-de-mae-allan-rosa

 

Autor: Allan da Rosa

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

38. Histórias de Sacis

historias-de-sacis

 

Autoria: Produção Coletiva (vários autores)

Organização: Egídio Trambaiolli Neto

Gênero: Contos infantojuvenil

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

39. Entrando no clima – chuva, chuvica, chuvarada e outras meteorologices

 

entrando-no-clima-maju

 

Autora:  Maju Coutinho

Gênero: Ambiental

 

 

 

 

 

 


 

DEZEMBRO

 40. As coisas simples da vida

coisas-simples-da-vida-elaine-marcelina

 

Autora: Elaine Marcelina

Gênero: Infantil

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

41. Insubmissas Lágrimas de Mulheres

insubmissas-lagrimas-mulheres-conceicao

 

Autora: Conceição Evaristo

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

*reedição

 

42. {Re} Olhar – acolhendo quem somos e os filhos que temos

reolhar-elisama-santos-2

 

Autora: Elisama Santos

Gênero: Maternidade, Mulheres e Família

Onde encontrar: Blog Tudo Eu

 

 

 

 

43. Lendas de Dandara

lendas-de-dandara-jarid-arraes

 

Autora: Jarid Arraes

Gênero: Fantasia

 

 

 

 

 

44. Eu Não Quero Flores de Plástico

eu-nao-quero-flores-de-plastico-ana-cruz

 

Autora: Ana Cruz

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

45. Cadernos Negros volume 39 – Poemas afro-brasileiros

cadernos-negros-39

 

Autoria: Produção coletiva (vários autores)

Organização: Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa

Gênero: Poesia

Onde encontrar: Quilombhoje

 

 

 


E aí, gostou? Até aqui apresentamos os 45 livros que autoras e autores negros publicaram de norte a sul do país. Mas a gente sempre quer mais, não é mesmo? De agora em diante, acompanhe a nossa lista  BÔNUS com 10 livros de escritoras e escritores negros africanos e na diáspora que foram lançados no Brasil em 2016!

ESTRANGEIROS

1. Mulheres, Raça e Classe

mulheres-raca-classe-angela

 

Autora: Angela Davis

Gênero: Ensaios

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

2. Casa de Palavras – Uma história de amor

casa-de-palavras-rebeca-walker

 

Autora: Rebecca Walker

Gênero: Romance

 

 

 

 

3. Voltar para casa

voltar-para-casa-toni-morrisson

 

Autora: Toni Morrison

Gênero: Romance

 

 

 

 

4. Sem gentileza

sem-gentileza-futhi

 

Autora: Futhi Ntshingila

Gênero: Romance

 

 

 

 

 

5. Sangue negro

sandre-negro-noemia

 

Autora: Noémia de Sousa

Gênero: Poesia

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

6. O Pomar das almas perdidas

pomar-das-almas-perdidas-mohamed

 

Autora: Nadifa Mohamed

Gênero: Romance

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

7. O Grande Encontro

grande-encontro-maria-celestina

 

Autora: Maria Celestina Fernandes

Gênero: Infantil

 

 

 

 

8. Orgia dos Loucos

orgia-dos-loucos-ungulani

 

Autora:Ungulani Ba Ka Khosa

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

9. Má Feminista

ma-feminista-roxane-gay

 

Autora: Roxane Gay

Gênero: Ensaios

 

 

 

 

 

10. O regresso do morto

regresso-do-morto-suleiman-cassamo

 

Autor: Suleiman Cassamo

Gênero: Contos

Onde encontrar: InaLivros

 

 

 

 

 


Agora sim! Listamos 55 lançamentos literários no Brasil com autoria negra. Sem dúvidas, essa lista é apenas uma parcela do que foi publicado por autoras e autores negros neste ano. Nada mal não é? Se você já conhece algum desses títulos ou lembra de outros lançamentos do ano que não estão listados, deixe seu comentário.

Quer conhecer mais livros de autoria negra? Acesse a loja virtual da InaLivros: www.inalivros.com

 

Veja Também:

InaLivros listas – 11 HQ’s com protagonismo negro que você precisa conhecer

11-hq-capas

Vamos a mais uma listinha? Hoje, iremos falar de Quadrinhos! A InaLivros destaca pra vocês 11 HQ’s com protagonismo negro. Bora descobrir quais são?

 

1- Cumbe

CUmbeAutor: Marcelo D’Salete

Editora: Veneta

Onde Encontrar: InaLivros

Essa premiada HQ de Marcelo D’Salete já é considerada um clássico. Com uma linguagem gráfica marcante, D’ Salete nos apresenta quatro histórias sobre esperança e resistência de negros escravizados durante o período colonial. É sempre bom quando mudamos a perspectiva de observação da história, e Cumbe trás o protagonismo negro na conquista pela liberdade, desconstruindo essa visão de passividade negra e submissão inquestionável às condições de vida durante o período que perdurou a escravidão.

Um aspecto que valoriza muito essa obra, é que, apesar da violência dos enredos, D’Salete consegue trazer sentimentos muito positivos de esperança ao final. Uma obra forte, com grande viés dramático e grande valorização do aspecto gráfico.

Para saber mais: http://www.dsalete.art.br/

2- Aya de Yopougon

untitledaya_de_yopougon_2Autores: Marguerite Abouet e Clément Oubrerie

Editora: L&PM

Onde Encontrar: InaLivros

Essa obra da escritora marfinense Marguerite About fala sobre o cotidiano de algumas pessoas na Costa do Marfim, focando principalmente na vida dos jovens. Aya, a jovem protagonista, vive dilemas de adolescentes de todo o mundo, como namoros, sexualidade, gravidez, dúvidas quanto ao futuro… enfim, é uma excelente forma de abordamos esses assuntos com nossos jovens e ainda trazer a cultura e a estética africana – especificamente a marfinense – para o nosso cotidiano.

Aya de Youpong é uma série de 6 HQ’s, e infelizmente no Brasil só foram publicados os dois primeiros volumes. A série de HQ’s foi premiada no exterior (ou na gringa – como desejarem)  foi selecionado para o Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) 2012, e já virou filme.

Resta-nos torcer para que a série seja toda traduzida e publicada por aqui.

3- Coltrane

coltraneAutor: Paolo Parisi

Editora: Veneta

Onde Encontrar: InaLivros

Uma HQ sobre a vida de um dos maiores ídolos do jazz, John Coltrane. Que combinação maravilhosa! A dica é pegar uma taça de vinho, colocar o som de Coltrane pra rolar e mergulhar na leitura dessa HQ que conta os grandes momentos da vida do instrumentista e relembra sua relação com outros grandes do JAZZ, citamos: Miles Davis, Thelonious Monk, Dizzy Gillespie, Duke Ellington e outros. A HQ também destaca seu envolvimento com as drogas, o racismo sofrido ao longo da vida e a infância pobre na Carolina do Norte.

4- Nelson Mandela

nelson mandelaAutor: Lewis Helfand

Ilustrações de Sankha Banerjee

Editora: Cereja

Onde Encontrar: InaLivros

Nessa HQ você irá se emocionar com a história de vida de Madiba, mais conhecido como Nelson Mandela, um ser humano que se dedicou a defender a liberdade. Diante de toda opressão pela qual passava a população negra da África do Sul, se opôs às lideranças do CNA, partido que defendia a não-violência como forma de derrotar o regime racista que fora implementado naquele país. Ao planejar ações de legítima defesa, foi preso, cumprindo 30 anos de prisão. Ainda assim, participa de acordos bilaterais para acabar com o Apartheid e torna-se o primeiro Presidente negro da África do Sul.

5- Vejo a terra prometida

vejo a terra prometidaAutor: Marcelo Brandão Cipolla

Editora: Martins Fontes

Onde Encontrar: InaLivros

Nessa HQ a gente conhece um pouco mais sobre a vida de um dos líderes da luta por equidade racial: Martin Luther King.  Essa obra, cujo título foi inspirado em um trecho do famoso discurso “Eu tive um sonho”, trás uma linguagem bem original e diferente do que estamos acostumados em HQ’s no Brasil. O texto original é do poeta negro-americano  Arthur Flowers e tem ilustrações de um artista bengalês, o Manu Chitrakar, o que nos apresenta uma estética bem colorida e incomum.

Além da vida de Martin Luther King, a HQ fala muito sobre a história da escravidão e segregação racial nos Estados Unidos. Vale a pena conhecer!

“Eu vi a terra prometida. Talvez não vá até lá com vocês, mas esta noite quero que vocês saibam que nós, como povo, chegaremos à terra prometida” –  profetizou King.

6- Encruzilhada

encruzilhada Autor: Marcelo D’ Salete

Editora: Veneta

Onde Encontrar: Inalivros

É diante de uma Encruzilhada que encontramos um, ou vários caminhos. A obra de Marcelo D’Salete nos aponta encontros que permeiam a sociedade brasileira, ganham contornos com a realidade vivida por muitos jovens das periferias brasileiras que são acometidos pelo racismo, desemprego e falta de expectativas diante de um futuro que não se demonstra favorável.

 7 – O ViraLata

O ViralataAutor: Paulo Garfunkel e Libero Malavoglia

Editora: Peixe Grande

Onde Encontrar: InaLivros

Essa HQ foi a que mais tiragens teve ao longo da história. Foram mais de 70 mil. A princípio não foi adotada em escolas, mas sim em um presídio. Sim, em um presídio. No antigo presídio do Carandiru. Foi inserida no contexto de pessoas que tiveram a liberdade cerceada pelo médico Drauzio Varela, que a utilizou como um método de conscientização contra doenças sexualmente transmissíveis.

Cheia de alegorias que transbordam o imaginário criado em relação ao povo brasileiro, O ViraLata é um anti-herói muito incomum.

8 – Macunaíma

macunaímaAutor: Angelo Abu e Alex

Editora: Peirópolis

Onde Encontrar: InaLivros

Macunaíma em quadrinhos é uma leitura ilustrada da clássica obra do modernista Mário de Andrade. Os autores trataram de desenvolver a personagem principal sem as características marcantes que a obra tomou quando foi ao cinema. Conseguiram! De qualquer forma o herói continua sem nenhum caráter e fazendo odes a mestiçagem.

 

9- Carolina

CAROLINA VENETA 2016 06Autores: Sirlene Barbosa e João Pinheiro

Editora: Veneta

Onde Encontrar: InaLivros

A presença feminina ainda é rara no mundo das HQ’s, e ter a trajetória de uma mulher negra retratada nesse universo é muito significativo. Essa HQ conta um pouco da vida de Carolina Maria de Jesus, grande escritora brasileira que se destacou por sua escrita sobre o cotidiano na favela do Canindé. A obra, muito bem produzida e com projeto gráfico super bonito, teve apoio do ProAC e foi lançada esse ano.

Para saber mais: http://carolinaemhq.tumblr.com/sobre

10- Micheal Jackson

michael jacksonAutor: Diego Agrimbau e Horacio Lalia

Editora: V&R

Onde Encontrar: InaLivros

Essa HQ conta a história do maior ídolo que a música POP já teve.  Nela, Michael é convidado a assistir cenas de sua vida que são transmitidas numa tela de cinema. E um locutor externo vai compondo a narrativa. Todas as excentricidades que Michael criou para conviver com a falta de liberdade que tinha por conta da fama que adquiriu ao longo da carreira. Mas, os casos em que foi acusado de pedofilia não passaram em branco, assim como a cor de sua pele que foi brutalmente clareada e o uso indiscriminado de analgésicos que infelizmente resultaram em sua morte precoce.

 

 

11 – Tungstênio

TungstênioAutor: Marcello Quintanilha

Editora: Veneta

Onde Encontrar: InaLivros

Tráfico, herança de um militarismo arcaico, corrupção policial e relação amorosa não correspondida são componentes dessa HQ que traz personagens negras como protagonistas. E se você gosta de suspense, não terá arrependimento. Essa é a tônica que Marcello Quintanilha libera do início ao fim. Toda trama é contada na Cidade de Salvador com cenas de violência e poder.

Veja Também:

InaLivros listas – 10 meninos negros na literatura infantil

Devido a grande repercussão do nosso projeto 100 meninas negras e um crescente questionamento sobre livros infantis com protagonismo masculino negro, retomamos as listas de dicas da InaLivros destacando 10 livros infantis com protagonistas masculinos negros.

Representatividade é importante para todo mundo e há uma carência de materiais que representem de maneira positiva nossos meninos negros.  Então, se liga nessa listinha aí, compartilhe e divulgue para seus amigos. Nossos meninos negros também estão nos livros!

meninos negros

 

1- Nito, do livro O Menino Nito

menino nito - meninos negros

Nito é um menino que expressa seus sentimentos através do choro. Mas homem pode chorar? Esse livro procura abordar determinados estereótipos de gênero e o quanto ficamos limitados e aprisionados neles em nosso cotidiano. É um livro que ajuda a romper noções cristalizadas de masculinidade.  Um livro com muitas possibilidades de trabalho em ambiente escolar, indicado para leitores em processo e para leituras mediadas.

Ficha Técnica

Autora: Sonia Rosa

Ilustrador: Victor Tavares

Onde Encontrar: InaLivros


2- Ulisses, do livro Ulisses no país das Maravelhas

meninos negros - Ulisses no país das maravelhas

Nessa aventura divertida e inusitada, Ulisses, um garoto brasileiro que trabalha consertando máquinas de lavar roupas, mergulha em um mundo fantástico repleto de personagens do folclore e da cultura nacional. Um grupo de sacis, um tiranossauro baiano que dança axé, uma dupla sertaneja que toca estranhas modas de viola, sucuris guardiãs, um sapo cururu intelectual e muitos outros personagens acompanham Ulisses em sua odisséia tupiniquim. Pra garotada que curte uma fantasia, Ulisses no país das Maravelhas é uma ótima opção.  Ulisses no  país das Maravelhas é indicado para leitores fluentes.

 Ficha Técnica

Autor: Egídio Trambaiolli Neto

Ilustrador: Adriano Vidal

Onde Encontrar: InaLivros


3- Alex, do livro Super-Eu

super-euAlex é um menino muito criativo e com excelente autoestima. Ele se enxerga como um super-héroi, o Super-Eu. Esse super-herói tem poderes incríveis e ajuda as crianças a perceberem que se um Super-Eu não é tão difícil quanto pode parecer. Um livro muito bonito e estimulante para crianças pequenas.

O livro ainda vem com uma  proposta de atividade para aprofundar esse tema, tem também um glossário e dicas de sites para saber mais sobre a diversidade da população do Brasil e do mundo.

Ficha Técnica

Autora: Lisa Bullard

Ilustrador: Brandon Reibeling

Onde Encontrar: InaLivros


4- Robinho, do livro O Noitário de Robinho

meninos negros - O Noitário de RobinhoRobinho é um menino que quer ser grande. Ele está cansado de não ser levado a sério por ser pequeno. Como ele adora criar histórias em seu noitário, Robinho nos conta uma bela história de persistência e determinação que inspira adultos e crianças.  Um livro para leitores em processo  e para leitura mediada.

Ficha Técnica

Autor: Allison Santos

Ilustrador: Adriano Vidal

Onde Encontrar: InaLivros


5- Pedro, do livro Pedro Noite

Meninos negros - Pedro NoitePedro é um menino que não entende a sua negritude. Ele não entende porque é diferente da sua família e porque os outros meninos o tratam mal por causa da sua cor de pele. Sua avó, uma mulher branca, pouco o ajuda a entender sua ancestralidade. Pedro só passa a entender melhor sua negritude e seus sentimentos a partir da conversa com Juvenal, um velho senhor negro. Pedro Noite fala de um menino que tem sua história atravessada por imagens que não o retratam, e por uma conexão ancestral que ele precisa resgatar.

Um livro poético e bem indicado para leituras mediadas e leitores em processo.

Ficha Técnica

Autor: Caio Riter

Ilustrador: Mateus Rocha

Onde Encontrar: InaLivros


6- Papí, do livro Papí o Construtor de Pipas

meninos negros - Papí, o contrutor de pipasPapí é um menino que quer aprender a ler. Sua maior diversão é brincar com pipas e seu maior desafio é conseguir ler as instruções para armar as maiores certinho, assim como as coloridas em formato de águias.  Mas será que ele vai conseguir aprender com essa pressa toda? Papí, o construtor de pipas fala sobre perseverança e paciência para alcançar seus objetivos. Um bom livro para leitores em processo e para leituras mediadas.

Ficha Técnica

Autora: Luia Zatz

Ilustrador: Alexandre Teles

Onde Encontrar: InaLivros


7- Oranyam, do livro Oranyam e a Grande Pescaria

DSC00352Oranyam e seus amigos saem para pescar e acabam tendo uma grande surpresa: um peixe enorme! O que fazer com um peixe tão grande? Essa história fala da importância da coletividade e do trabalho em equipe, além de nos mostrar um pouquinho a geografia da África. Mais um livro indicado para leitores em processo e para leituras mediadas.

Ficha Técnica

Autora: Dayse Cabral de Moura

Ilustrador: Zeka Cintra

Onde Encontrar: InaLivros


8- Zagaia, do livro Zagaia

zagaiaCom uma linguagem ritmada e fortemente inspirada na literatura de cordel, a história do jovem Zagaia é contada. Esse rapaz que sai do norte de minas e vai parar na periferia de São Paulo, amadurece através das experiências vividas, convivendo com as humilhações e dificuldades da luta pela sobrevivência digna do dia-a-dia.  Além disso, Zagaia trás um breve texto sobre a origem africana do termo e seu significado. Zagaia é uma obra interessante para jovens e adultos.

Ficha Tecnica

Autor: Allan da Rosa

Ilustrador: Marcelo D’Salete

Onde Encontrar: InaLivros


9- Manu, do livro Manu da Noite Enluarada

Manu, da noite enluaradaManu é um menino que adora desenhar. Quando ele precisa desenhar sua família para uma atividade da escola, fica sem saber como fazer sua família negra. Manu tem vergonha do cabelo crespo de seus parentes. Um livro interessante para introduzir conversas sobre beleza, características físicas negras e diversidade.

Com um conteúdo muito rico para ser trabalhado em ambiente escolar, o livro é voltado para leitores em processo e  para  atividades de leitura mediada.

Ficha Técnica

Autora: Lia Zatz

Ilustrador: Alexandre Teles

Onde encontrar: InaLivros


10- Príncipe, do livro Príncipe da Beira

o pirncipe da beiraO Menino Príncipe vive seu reinado com seus irmãos e sua mãe. À beira do Rio, reina. O Menino não para e conhece tudo em seu reinado.

Ótimas ilustrações, impossível a criança não ficar fascinada com as imagens do Príncipe e de sua família.

Ficha Técnica

Autor e Ilustrador: Josias Marinho

Onde encontrar: InaLivros


 Gostou da listinha? Todos esses livros estão disponíveis na loja virtual da InaLivros, em nossa loja física e também em nossa banca itinerante nos eventos que participamos. Confira a nossa agenda e acompanhe onde estaremos na próxima semana!

Veja Também:

Projeto 100 meninas negras

A InaLivros e o blog A mãe preta iniciaram em janeiro o projeto 100 meninas negras. O objetivo é listar 100 livros infantis com meninas negras em posição de destaque, valorizando o protagonismo feminino negro na literatura infantil e dando visibilidade a essas obras.

É frequente em nossa banca itinerante observarmos reações de surpresa  ao verem a variedade de títulos de literatura infantojuvenil com protagonismo negro que disponibilizamos. Muimagem 2 - 100MNitos títulos, desconhecidos pelo grande público, são sucessos de vendas assim que descrevemos a história para os leitores-clientes.

Paralelo a isso, recebemos frequentes mensagens de pedidos de indicações de livros infantojuvenis para falar com crianças negras diferentes questões, em geral ligadas à elevação da autoestima e a autoaceitação.  E sempre respondemos indicando um livro específico ou elaborando pequenas listas de dicas.

O projeto 100 meninas negras deriva dessas ações que já realizamos pontualmente de indicação de obras literárias com protagonismo negro. A partir da iniciativa do projeto, estamos catalogando diferentes iniciativas de valorizar o protagonismo feminino negro na literatura infantil e compartilhando essa informação para que ela alcance ainda mais pessoas.

imagem 1 - 100MNAtualmente, o projeto já foi notícia em diferentes mídias. Participamos do programa Ciência &Letras do Canal Saúde da Fiocruz, que foi especialmente dedicado ao 100 meninas negras.  E o programa pode ser visto aqui: Ciência & Letras.

Além disso, fomos assunto em programas de rádio pelo país, e se vocês quiserem ouvir, podem acessar a reportagem da rádio UFMG Educativa  e da rádio ECB Nacional da Amazônia.

Nos portais, saímos no CEERT, no Geledés, no Catraquinha e muitos outros que replicaram as entrevistas concedidas ao jornal O tempo, ao portal Aprendiz e à rede EBC.  O portal Avosidade e o site Homo Literatus também fizeram matérias interessantes citando o nosso projeto. E algumas matérias foram traduzidas para o inglês e publicadas em sites como Black Women of Brazil e RYSE.

E nesse processo de alcançar cada vez mais espaços, nos deparamos com iniciativas parecidas, com a da menina Marley Dias, dos EUA, que está recolhendo 1000 livros infantis com meninas negras para doar para uma escola na Jamaica, e hoje já conta com um acervo de 4 mil obras! Vemos que esse é um movimento de busca por representatividade e que está acontecendo em diversas partes do mundo. E é muito gratificante estarmos inseridos nisso.

Imagem 3 - 100MN 100 meninas negras

O mais interessante é a repercussão é a lista está alcançando entre educadores e pais de crianças negras. Estamos recebendo muitas mensagens de incentivo e de sugestões de títulos. Além disso, muitas editoras estão entrando em contato para colaborar com o projeto, enviando livros para o acervo que será levado para escolas, parques e centro culturais para atividades de mediação de leitura.

O projeto está crescendo, e estamos muito felizes em poder contribuir para divulgação e formação de educadores para a diversidade. A InaLivros está à disposição para apresentar esse acervo em escolas e espaços de circulação de crianças e educadores, seja através de palestras ou de oficinas de mediação de leitura e desenvolvimento de atividades educativas a partir desse acervo. Questões sobre autoestima, representatividade, diversidade, africanidades, pluralidade cultural e muito mais podem trabalhadas a partir desses material. Para saber mais, entre em contato conosco pelo e-mail contato@inalivros.com.br.

E para dicas e contribuições com doação de livros para o acervo do projeto, entre em contato diretamente com a Lu no email lubento@amaepreta.com.br.

A maioria dos livros listados no projeto consta do catálogo da InaLivros. Para adquirir algum desses títulos, acesse a nossa loja virtual: InaLivros

Veja Também:

InaLivros listas – 7 livros infantis com heroínas negras

LISTA.HEROÍNAS.FB

Nossas heroínas são mulheres do passado e do presente. São nossas ancestrais e nossas filhas.  São reais e imaginárias. Nessa lista, destacamos 7 livros voltados ao público infantojuvenil com heroínas negras para inspirar  e encantar crianças e adultos.

1- Zacimba Gaba  – a princesa guerreira

zacimba gaba - heroinas negras Nessa história, Zacimba Gaba, uma princesa africana que veio escravizada pro Brasil, ajuda seus amigos a fugirem do cativeiro e alcançar a liberdade.

 

Ficha Técnica

Autora: Noélia Miranda

Ilustrador: Gió

Onde encontrar: InaLivros


 

2- As Gueledés – a festa das máscaras

as gueledésUm livro sobre o poder de luta da mulher africana narrado através das histórias de grandes mães africanas. Heroínas negras representadas nas máscaras africanas e que podemos notar suas influências em nosso dia-a-dia.

Ficha Técnica

Autor: Raul Lody

Ilustrador:Raul Lody

Editora: Pallas

Onde encontrar: Inalivros


 

3- Martin e Rosa – Martin Luther King e Rosa Parks unidos pela igualdade

 arte_MartinERosa_f.inddEsse livro conta a história de Martin Luther King e Rosa Parks na luta pelos direitos civis e pela igualdade entre as pessoas no contexto norte-americano. Ele narra a  história de Rosa Parks, uma heroína real que ousou desafiar a segregação que os negros sofreram no sul dos Estados Unidos em meados dos anos 50.

Ficha Técnica

Autor: Raphaële Frier

Tradutor: André Telles

Ilustrador: Zaü

Editora: Zahar

Onde encontrar: InaLivros


4- Cleópatra – a rainha dos reis

cleopatra - heroinas negrasQuase toda criança passa por uma fase de encantamento com o Egito Antigo. Cleópatra  é uma heroína negra que sempre exerce esse fascínio. Nesse livro, é possível ter uma breve visão sobre o Egito de Cleópatra e sua história como grande estadista.

Ficha Técnica

Autora: Fiona MacDonald

Ilustrador: Chris Molan

Tradutor: Augusto Pacheco Calil

Editora: Companhia das Letras

Onde encontrar: InaLivros


 5- Mãe Dinha

mãe dinhaEsse livrinho conta a história de uma mulher que, com muito amor, cria seus filhos e netos. Uma poética homenagem aos saberes dos nossos mais velhos.

Ficha Técnica

Autora: Maria do Carmo Galdino

Ilustrador: Rubem Filho

Editora: Mazza Edições

Onde encontrar: InaLivros


6- Betina

 BETINABetina é uma linda história sobre o amor entre uma neta e sua avó, tendo como foco o nosso cabelo e os saberes tradicionais. Nos trazendo uma história de heroínas negras do cotidiano, essa livro é  um abraço de pura autoestima para meninas e mulheres negras.

Ficha Técnica

Autora: Nilma Lino Gomes

Ilustradora: Denise Nascimento

Editora: Mazza Edições


7- A Pérola mais negra

a pérola mais negra - heorinas negrasEste livro narra a bela história de uma mulher quilombola que venceu todos os preconceitos e conseguiu se tornar prefeita de sua cidade e melhorar as condições de vida do seu povo. Uma história que ressalta a garra  e a coragem dessa heroína negra na busca pelos seus ideias.

Ficha Técnica

Autor: Oscar Henrique Cardoso

Editora: Cidadela

Onde encontrar: InaLivros.


Todos esses livros vocês encontram na banca da InaLivros. Confira a nossa agenda e saiba onde nos encontrar. Ou em nossa loja virtual.

Veja Também:

Vai ser Circo de Pulgas o título. Qual o problema?!

Quem me conhece a mais tempo sabe que vir morar em São Paulo não foi Circo de Pulgastão doloroso. Houve toda uma preparação e, ao contrário do que se pensa aqui em relação a nós cariocas, nós não vamos à praia todos os dias. Às vezes chove e praia com chuva só turista que não terá condições de voltar tão cedo. Então, antes de descer na terra da garoa, passei um carnaval, voltei alguns fins de semanas para me habituar com o ar e quando vi já estava inserido nessa atmosfera.

Daí, comecei a frequentar algumas rodas e escolas de samba. Procurei conhecer coisas novas e específicas da cidade, visitei museus, bairros tradicionais, favelas, saraus e bibliotecas públicas cujos livros pudessem me aproximar da história da cidade. Aos poucos, meu olhar ia mudando sobre o concreto armado que se verticaliza próximo e ao horizonte. Quando dei por mim, parte da cidade já estava dominada, principalmente o centro antigo que traz um encanto depressivo.

Com toda essa rasgação de seda, não pense que virei paulista ou paulistano, nunca sei ao certo quem é quem. Me recuso peremptoriamente a trocar biscoito por bolacha, tangerina por mexirica ou utilizar “meu” que nada mais é que uma corruptela de “meu cumpadi”. Gozações a parte. Meu cotidiano continua repleto de carioquices. A começar pelos jornais que leio, cabe ressaltar que sou assinante do Meia-hora, tá bom pra você?! *ri*

Então, como de costume, no início da semana peguei um livro para ler e melhorar minhas indicações na InaLivros. Pelo título relutei um pouco, mas foi uma publicação da Pallas e achei melhor conferir maior atenção.

Mas atenção durante o movimento pendular é coisa para poucos. Torna-se muito mais eficaz a displicência durante a viagem. Por que tu tem que prestar atenção no lugar onde vai descer ou se há algum gatuno preparado pra dar o bote, pois aí será necessária destreza suficiente para negociar o que vai perder.

Enfim, não tinha imaginado que Manto Costa com o Circo de Pulgas iria me aproximar tanto do Rio ao me apresentar os Aruandas, Toquinha, Sete, Pincel, Elvis, personagens que ora estão na Lapa, Pedra do Sal, Senador Camará e outros cantos que me fizeram andar mais de ônibus que o necessário, nessa minha paulistana realidade. E pior, minha atenção voltou-se toda para os contos que me conduziram a outra realidade nada distante em minha mente. Pois, precisava terminar de ler aquele livro que me fez ter sensações tão diversas. Desde a risada desmesurada quando Bento dá uma volta no editor e publica o ‘Mundo Bizarro de Beato Salu’, até a emoção de presenciar Zé Menino tocando bandolim no velório de Dona Menininha. Com isso, acabei indo de ônibus até a casa do caralho.

Fui, voltei e depois voltei de novo. Cheguei atrasado no trabalho! Meu chefe que também é carioca, bufava ao me ver entrar na empresa com duas horas de atraso. Perguntou o que houve. Aleguei problema de fuso horário. Não colou e puxei o “Circo de pulgas” de dentro da bolsa, entreguei em suas mãos. Ele folheou, deu uma risadinha de lado. Começou a ler um conto aleatoriamente e ficou no escritório, enquanto eu saia de fininho. Ele ficou lá, sem atender clientes, telefonemas ou fazer outra coisa qualquer. Depois do almoço, me chamou em sua sala. Eu já sabia que ia dançar. Mas, ele só pediu o livro emprestado. Perdi uma venda, mas consegui manter o meu trabalho.

Ficou curioso, né!? “Circo das Pulgas” você encontra na InaLivros. Pode reservar. Ou tentar pegar emprestado o que ficou com o chefe.

 

 

Veja Também:

Akin Kundelea

IKA-01(1)

Akin Kundelea por Rodrigo Candido.

Meu nome é Akin Kuendelea. Mas pode me chamar de Akin Delea. Meu nome significa o “Guerreiro Persistente”. E é isso mesmo. Vou explicar: Eu já nasci três vezes. Não acredita? Então, preste atenção.

Na primeira vez que cheguei aqui, dei de cara com um moço que não me deixou cair numa piscina que tava com a água muito suja (podem ler privada). Ainda bem! Ele me pegou e vi uma moça que conversava comigo quando ainda estava dentro da barriga. Mas acho que eu ainda num tava muito preparado. Alguma coisa estranha aconteceu e eu tive que voltar para onde estava antes de chegar na barriga dela.

Na segunda, eu tava sentindo que ia sair numa boa, mas saí mais uma vez antes da hora. Dei de cara com aquela moça de novo e cheguei a conclusão que ela era a mamãe. Quem estava lá era uma senhora que devia ser a mãe da mamãe, minha avó. Que vontade de brincar com ela! O moço que eu vi da outra vez e que devia ser o papai, não estava. Mas eu saí muito novinho de novo e tive que voltar ‘praquele’ lugar chato mais uma vez.

Agora, num tem prá ninguém! Já esperei muito e tive que dar a vez para umas outras pessoinhas virem no meu lugar. Resolvi mudar a estratégia e ao invés de sair da barriga da mamãe, segui uns conselhos que me deram.

Foi assim:  um moço conhecido do papai, tava fazendo uns desenhos pra ele. Ele tava meio sem inspiração, meio entediado e de repente, sem conseguir fazer com que as ideias evoluíssem, começou a rabiscar umas bolinhas numa folha de papel. E ele ficava falando vem Akin, vem Akin. Eu tava adormecido, mas ao me evocar, percebi que ainda dava pra tentar mais uma vez. Abri os olhos, vi a claridade que passava pelos buraquinho que fazia no papel, escolhi uma qualquer e não conversei. Me espreguicei e pulei.

Dei de cara com um moço que não era o papai. Ele ficou me olhando, meio surpreso, coçou os olhos, ficou ali me espreitando sem acreditar no que via. Não conseguia compreender que eu estava ali estático naquela folha, ligou para alguém, contou o que havia acontecido e eu ali parado, olhando pra ele, sem movimento qualquer. Quando começou a me descrever para a pessoa do outro lado, que falou alguma coisa que o fez perder parte do espanto com a obra recém forjada. Aí, ele foi me pintando com um pincel, foi me dando algumas formas, fez cosquinhas e conforme eu ia me tornando o que vocês estão vendo, foi relaxando. Até que me prensou numa máquina que lançou uma luzinha na minha cara e eu fui parar dentro de um computador, na tela, ele fez alguma mágica que apertou uma tecla e prum…

Passei por num monte de fios e fui parar numa tela que me fez dar de cara com aquele moço que eu tinha visto da primeira vez, quando vim pra cá. Num dava pra me mexer, mas eu via tudo. Olha como ele tá diferente! Num tá barbudo e os dreads tão bem maiores! E olha aquelas duas pequenininhas ali no chão brincando. Quem são elas? Ah, devem ser as que vieram depois de mim. Ah, no sofá tá a mamãe, eu lembro dela. Olha como ela tá bonitona!

Essa foi a história de como cheguei a esse mundo. Agora, tô sentindo que eu vim pra ficar. Tenho dois pais, uma mãe e duas irmãzinhas. E a minha função aqui, não sei bem ao certo, mas eu acho que vai ser a de te guiar nas coisas que a mamãe e o papai leem pra mim antes de mimi. Me aguardem.

 

 

Veja Também:

Bem-vindos!

Olá pessoal!!

A InaLivros chegou!!! Finalmente está se tornando realidade o sonho de criar uma livraria itinerante especializada na disseminação de conteúdo voltado para ciências humanas, sociais e relações raciais.  Com o início do trabalho, tivemos uma grande surpresa: a mercado de livros infantis carecia de livros com valores humanos e que promovessem a autoestima de crianças e adolescentes negros.

Nosso trabalho é, principalmente, neste sentido: fornecer subsídios para a promoção da cultura negra nos diversos espaços sociais.  Através de um garimpo bibliográfico, buscamos os melhores títulos do mercado para oferecer ao nosso público conteúdo de qualidade.

Para nós, representatividade importa! E muito! Por isso, nosso catálogo é recheado de livros de autores negros e de temática afro. Adultos e crianças irão se sentir representados pelas obras que oferecemos, nos seus diferentes estilos.

Ubuntu

“Sou o que sou pelo que nós somos”

Veja Também: